SOBRE LIVROS MÁGICOS E FERNANDO PESSOA.

20151025_164051

Oi vocês, pessoas bonitas, tudo certo?

Bom, hoje eu vim falar do meu livro favorito da vida pra vocês.

É um livro de poesias do Fernando Pessoa (meu eterno caso de amor).

Quando eu era adolescente, enquanto minhas amigas estavam explorando os muros da escola com os meninos eu tinha casos de amor com os poetas (é meio deprimente, agora que eu parei pra pensar, enfim). E um dia eu li um livro que não era de poesia, mas me apresentou para aquele que seria “o grande amor metafísico da minha vida” (ok, não tão louco assim). Mas enfim, o livro tinha citações da obra Mensagem, eu li aquilo e fiquei fascinada, afinal de contas eu era uma menina estranha que lia Camões.

Então um dia, eu não sei dizer como ou por meio de quem, chegou as minhas mãos um livro todinho com algumas obras dele e de seus heterônimos, mas o livro já tava meio detonadinho e com a capa desaparecida. E não se enganem, eu amo livros novos.

Tirar do plástico.

Deixar no plástico.

Aquela emoção de querer tirar da embalagem de uma vez, mas ao mesmo tempo sentir como se ao tirar ele de lá vai romper um pouco da magia que a ‘ideia’ de um livro novo traz.

Pode ter algo a ver com consumismo também.

Mas se tem alguma coisa que eu ame muito mais que livros novos, são livros antigos.

E aquele era um deles, com as páginas amareladas. Eu não sei bem o que há com os livros antigos, mas eles exalam alguma coisa diferente, eles têm uma história diferente daquela que está escrita sobre eles para contar.

Como a história de por onde ele passou antes de chegar até você, quem chorou e se apaixonou com ele, quem marcou determinada citação ou poema e o que aquilo significou para aquele alguém, e quem foi aquele alguém? Quem amou tanto aquele livro a ponto de deixar um pedaço seu gravado nele, para sempre? Quem foram essas pessoas? O que elas amavam? O que as faziam rir? O céu de onde elas moravam era tão azul como o meu? Os problemas eram os mesmos? Ou elas eram mais felizes? E porque elas escolheram aquele livro?

Sem falar daquele cheiro de livro antigo, de sabedoria, de história, de tantas histórias?

Parece besteira, eu sei, mas apenas parece mágico, saber que você tem com você algo que pode ter andado tanto por aí até chegar do seu lado. Uma coisa tão preciosa que já esteve ao lado de tanta gente diferente com tantas histórias pra contar, mas que ninguém nunca vai saber. Como se os segredos mais bem guardados do mundo estivem lá, expostos para todo o mundo ver, mas ao mesmo tempo não tivessem o poder de sair.

E esse livro faz isso comigo. Acho que é involuntário, mas toda e cada vez que eu me encontro triste pra caramba, eu vou lá e pego esse livro e fico folheando, lendo alguns poemas em voz alta, na maioria das vezes sempre os mesmos, como se ao ler o mesmo várias vezes ele fosse começar a desaparecer em mim, na minha dor. É difícil me apegar a um novo, como se ao ler o poema errado, eu fosse absorver o poema e a história de alguém, danificar aquilo. E outras vezes eu apenas fico passando as páginas, ou com ele ao meu lado, pensando nas pessoas que já leram aquelas mesmas páginas e se elas já tiveram os mesmos problemas ou se sentiram tão tristes como eu.

E na maioria das vezes, eu sempre me sinto melhor. Pode não ser o livro, pode não ser a história, ou as pessoas e seus problemas tão ruins quanto os meus, mas eu gosto de pensar que é o livro sim e que todo mundo que já esteve com ele sabe quão mágico ele é, e por isso deixou ele livre, para ajudar outras pessoas por aí.

E eu sei que um dia, eu vou ter que deixar ele ir, apenas não por enquanto.

“O único mistério é haver quem pense no mistério.”

Enfim, pessoas, é isso, mas e aí, qual o livro favorito de vocês, ou o que tem o poder de acalmar vocês?

Ah, e pra quem gosta do Pessoa tanto quanto eu, eu procurei na web e vários sites disponibilizam informações de sebos onde você pode encontrar uma edição desse livro super baratinho (não tão maravilhoso como o meu, óbvio), e vale a pena ler, embora, eu claro, seja suspeita, para falar.

Anúncios

6 comentários sobre “SOBRE LIVROS MÁGICOS E FERNANDO PESSOA.

  1. Juliana Lima disse:

    Nossa Carol ( posso chama-la assim) você é Libriana, Bookaholic e amante de Fernando Pessoa… minha melhor amiga virtual sem saber ehehehehe S2
    Amei seu post e também sempre tive um caso de amor secreto com os poetas, não se sinta só.
    Adorei seu blog!
    Beijão

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s