RESENHA: OS BONS SEGREDOS – SARAH DESSEN.

obs

  • Páginas: 408;
  • ISBN:  9788543803968151202;
  • Autor: Sarah Dessen;
  • Publicação no Brasil:  19 de Agosto de 2015;
  • Gênero: Young Adult;
  • Idioma Original: Língua Inglesa;
  • Idioma: Português;
  • Formato: Físico;
  • Classificação: 5/5 estrelas;
  • Editora: SEGUINTE.

SINOPSE:

Sydney sempre se sentiu invisível, já que Peyton, seu irmão mais velho, era o foco da atenção da família. Até que ele causa um acidente por dirigir bêbado, deixando um garoto paralítico, e vai para a prisão. Sydney parece ser a única a responsabilizá-lo, ao contrário de seus pais, que enxergam o filho como vítima.

Para fugir do clima insuportável em casa, certa tarde Sydney entra numa pizzaria ao acaso. Lá conhece Layla, filha do dono do restaurante, e a amizade entre as duas é instantânea. Logo Sydney se vê contando à garota segredos que ninguém mais sabe, e encontra entre a família dela um espaço onde todos a enxergam e a aceitam como é.

Os bons segredos é o romance mais profundo de Sarah Dessen, uma das maiores referências do gênero jovem adulto nos Estados Unidos. Com uma série de personagens inesquecíveis e descrições gastronômicas de dar água na boca, ela conta a história de uma jovem que tenta encontrar seu lugar no mundo e acaba descobrindo a amizade, o amor e uma nova família no caminho.

MINHAS CONSIDERAÇÕES:

obs2

Toda e cada vez que eu abro um livro da Sarah Dessen, eu absolutamente não sei o que esperar. Mas eu sei que vai ser algo arrebatador e maravilhoso. Eu gostaria de afirmar que sei o que faz com que os livros dela sejam diferentes, mas seria injusto dizer que é porque acho que ela escreve com mais emoção do que os outros. Mas acho que ela coloca sim tanta emoção em todas aquelas palavras que elas transbordam dos livros dela e desaguam no leitor, ou pelo menos em mim.

Os Bons Segredos, assim como qualquer outro livro dela, é muito humano, mas humano do tipo, aquilo lá se parece com a coisa real, tem romance sim, mas não é nada inalcançável, e é mais do que só um romance que supera tudo para o casal ser feliz no final.

Esse livro especificamente, já me ganhou na dedicatória, que dizia algo como: “Para todas as garotas invisíveis…”  (quer dizer, me ganhou no Sarah Dessen, mas isso é apenas um detalhezinho).

Sydney é uma garota invisível, sempre viveu à sombra do irmão. Sempre viveu à sombra da ideia que os pais, e ela própria, tinham do irmão. Então, o irmão se colocou em um monte de problemas e ela continuou sendo invisível. A mãe está presa na própria dor, e depois de tudo, ‘meio’ que passando a mão na cabeça dele, como se as consequências do que ele fez não fossem maiores do que ele fez a si próprio. O pai dela, apenas segue o fluxo da mãe e a apoia em tudo. Então, há Ames. O amigo do irmão dela. Que olha para ela de forma estranha e assustadora, mas seus pais são os únicos que não percebem. A própria Sydney, está um pouco perdida na dor e culpa que ela carrega, já que acha que alguém tem que lidar com a culpa do que o irmão fez, e já que os pais não estão fazendo isso, ela tomou para si.

Então ela resolve mudar de seu colégio, particular e caro, para a escola pública, a Jackson (que se você já leu outros livros da senhora Dessen, deve reconhecer), numa tentativa invisível de tentar fazer com que os pais gastem menos, depois de todos os custos que tiveram com o irmão. Mas não é só isso, essa mudança, é uma oportunidade dela finalmente encontrar um meio termo entre ser vista e ser invisível.

Ser alguém, além da sombra de seu irmão.

Depois do primeiro dia de aula, não querendo voltar para a casa, ela acaba entrando por acaso em uma pequena pizzaria que é muito diferente dos lugares que ela frequentava antes. Então, ela conhece Layla que a puxa muito rapidamente para o furacão que a presença dela é. E assim Sydney acaba no meio da família Chatam.

E isso muda tudo.

Layla é uma amiga incrível e sem ela, eu não sei se Sydney teria se saído tão bem. Não dá para colocar em palavras o quão bem Sarah conseguiu mostrar isso no livro, em quão forte essa ligação, essa amizade, foi.

“Quando acordei de novo, já às duas da manhã, rolei para o lado a fim de ver Layla, mas ela não estava lá. Confusa, ergui o tronco e esfreguei os olhos. Foi então que a vi: ela tinha mudado o colchão de lugar, que agora estava encostado à porta fechada — mas destrancada — do quarto. Ela dormia encolhida ali, de guarda, para me manter segura. Foi a minha melhor noite de sono em meses.”

Eu poderia ter citado qualquer outra coisa, contado sobre como ela se apaixona por Mac, o irmão de Layla, contar sobre a banda que os novos amigos de Sydney fazem parte, contar sobre como em algumas vezes eles me fizeram rir, sobre um certo carrossel, ou ainda contar sobre a Senhora Chatam, mãe de Layla e Mac e quão maravilhosa e sábia ela é, mas essa parte em específico do livro, fala sobre amor, amor entre amigos, melhores amigos. E partiu um pouco meu coração.

Faltam mais amigos assim no mundo.

O mundo precisa de mais amizades sinceras, sem qualquer tipo de interesse.

O final do livro, não foi exatamente o que eu queria, mas qual livro realmente é? Pra falar a verdade, o final foi perfeito, eu só queria que houvessem mais páginas.

Eu também gosto mais do título original: Saint Anything (Santo Qualquer), que faz muito mais sentido na história, mas o que eu sei sobre marketing, não é? Não, espera…

E me lembra um pouco de  My Life Next Door da Huntley Fitzpatrick (que é outro livro bonzão).

Mas mesmo assim, eu terminei de ler ele com a sensação de “eu preciso indicar esse livro para as outras pessoas”.

Apesar de saber, que os livros da Sarah, se auto indicam, eu precisei vir aqui falar sobre ele para vocês.

Eu sabia que Sydney, ia crescer no decorrer da história, rever algumas ideias que ela tinha, se livrar da culpa, que nem era dela para começar e se dar conta que ela não era mais uma garota invisível. E que nem tudo era assim: preto no branco. E que ninguém é invisível para todo mundo, tem pessoas ali vendo você, e melhor que isso, enxergando você, você só precisa olhar direito e deixar que elas cheguem a você. Ou pelo menos, eu queria muito que tudo isso acontecesse. Porque é uma merda ser aquela pessoa invisível e carregar o fardo dos outros, fingindo que ta tudo ok. Porque isso, não é nada ok.

E já vou adiantar que se dona Sarah não tivesse trabalhado bem sua magia nesse final, ia pessoalmente na casa dela, implorar e rastejar para que ela consertasse tudo, ou apenas ia ficar bem triste. Mas não foi assim, então tá tudo muito bonito no mundo da ana carolina de novo.

Então, eu queria indicar esse livro, principalmente (roubando as palavras da própria Sarah) para todo mundo que já se sentiu invisível. Leiam que vai valer a pena.

Ou eu sou apenas tendenciosa.

E tem o Mac, gente, não o Donalds (HÁ), e nem a linha de maquiagem (eu vou parar de tentar fazer piadinha aqui). O mocinho, que é um amorzinho e deixa tudo mais feliz, ou algo assim.

Se vocês não forem ler pela história, pelos bons sentimentos, para descobrir os segredos, ou sei seja lá pelo que for que as pessoas leem livros, leiam para aprender comer uma batata frita decente.

Enfim, é isso.

Beijo pra vocês, pessoas bonitas 😉

Anúncios

Um comentário sobre “RESENHA: OS BONS SEGREDOS – SARAH DESSEN.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s