RESENHA: NOVEMBER 9 – COLLEEN HOOVER.

november 9 capa

 

  • Páginas: 320;
  • ISBN:  9781501110344;
  • Autor: Colleen Hoover;
  • Data de Publicação: 10 de Novembro de 2015;
  • Gênero: New Adult;
  • Idioma Original: Língua Inglesa.
  • Formato: E-book;
  • Classificação: 5/5 estrelas
  • Você encontra na Amazon;

SINOPSE:

Fallon conhece Ben, um aspirante escritor, um dia antes de sua já agendada mudança para outra cidade. A prematura atração entre eles leva Fallon a passar o seu último dia em LA com ele, e sua vida cheia de acontecimentos torna-se a inspiração criativa que Ben sempre esteve procurado para o seu romance. Ao longo do tempo e em meio a várias outras relações e tribulações de suas próprias vidas separadas, eles continuam a se encontrar na mesma data todos os anos. Até que um dia Fallon começa a ficar em dúvida se Ben tem lhe dito a verdade ou se está fabricando uma realidade perfeita apenas para dar a história uma reviravolta no final.

Pode o relacionamento de Ben com Fallon — e, simultaneamente, o seu livro — ser considerado uma história de amor, mesmo se terminar com corações partidos?

MINHAS CONSIDERAÇÕES:

November 9 (5)-tile

Eu amo a Colleen, tipo, ela é uma das minhas autoras favoritas, mas é uma das minhas pessoas favoritas também (sim, eu não a conheço, mas ela é uma das minhas pessoas favoritas mesmo assim, obrigada). Ela sempre parece derramar o coração em cada uma de suas histórias, mas quando vejo posts dela, como de quando ela veio para o Brasil e fez vários posts do #vaginabread, eu me pergunto se ela é realmente a pessoa por trás dos livros.

Obviamente, eu sei que ela é, ou eu realmente espero que seja. Enfim, Colleen Hoover sua diva dos pães franceses, obrigada por existir, ou eu apenas deveria agradecer aos pais dela, ou algo assim.

Eu fico me perguntando como é que a Colleen consegue se superar mais a cada livro que ela escreve. Os livros dela são hipnóticos, a gente começa ler e não consegue parar, as histórias são viciantes e, pelo menos eu, não conseguia desviar o olhar.

Antes de realmente falar alguma coisa útil sobre esse livro, vou prestar um serviço de utilidade pública a você querido leitor (a), que é fã da Colleen e de Ugly Love (O lado feio do amor). Não. Não é nenhuma novidade sobre continuações, sobre  filme, ou ainda o nível de gostosura de Nick Bateman. Eu tava lá, distraidamente cuidando da minha vida, lendo November 9 e eis que VRAAA, o irmão do Ben (personagem principal), é piloto de avião, não deu nem tempo de ir lá e abrir Ugly Love pra dar aquela conferida e ver se por um pequeno e minúsculo acaso ele aparecia lá, e o nome do Miles foi um tapa tão forte na cara que quase fiquei zonza. Então, migos, se você é fã mesmo, pare por aqui e corre lá ler November 9 que tem uma espécie de participação especial do Miles e da Tate e dá pra matar um pouco a saudade deles.

Ok, eu acho que isso foi realmente uma informação um pouco útil sobre o livro.

November 9 (3)

Enfim…

Quando eu li a sinopse, já pensei que fosse uma coisa mais ou menos no estilo de One Day, que por um acaso, eu não li, nem assisti, justamente por saber que tem essa passagem de tempo que eu acho um pouco infinita e maçante. Mas eu não li, então posso estar falando apenas um monte de nada. Porém, resolvi ler November 9 mesmo assim, já que afinal de contas é da Colleen que estamos falando.

E ela tem todo o crédito que se possa dar a alguém.

Tenho que admitir que o começo do livro me fez pensar imediatamente em Cinder & Ella, não por ser parecido, longe disso, mas Fallon e Ella tem um spoiler gigante em comum.

Então, Fallon está em seu ultimo dia em Los Angeles, como a sinopse já diz. Ela está almoçando com seu pai, a conversa não está sendo uma das melhores com ele, então quando ela está voltando do banheiro, um dos garotos mais bonitos que ela já pôs os olhos, olha diretamente para ela, com o maior dos sorrisos. E quando ela menos espera, ele está jogando de namorado com ela, apenas para aborrecer seu pai.

A conexão entre os dois é imediata, e apenas um dia é muito pouco para os dois. Porém, mesmo se conhecendo tão pouco e tendo tão pouco tempo juntos as mudanças que um faz na vida do outro são gigantes.

“Se ela não fosse cuidadosa, eu poderia me apaixonar por ela.
Essa noite.”

Ben é escritor e Fallon quer continuar sua carreira de atriz, mas nenhum dos dois está dando o primeiro passo e nem se sente tão encorajado pra seguir em frente. Então, os dois se comprometem a dar os primeiros passos em seus sonhos e ao longo de cinco anos se encontrarem dia 9 de novembro no mesmo local e horário, mas fora o contato nesse dia, eles não podem se comunicar de qualquer outra forma.

Fallon não quer se apaixonar antes de conhecer a si mesma e segundo sua mãe a idade ideal para se apaixonar é aos 23 anos.

“Você nunca vai ser capaz de encontrar a si mesmo se você está perdida em outra pessoa.”

Fallon, que é uma leitora assídua, diz que Amor instantâneo é uma das coisas que ela menos gosta nos livros e que isso não deve acontecer na história que Ben vai escrever sobre ela. O que é um equívoco já que os dois caíram no amor praticamente na mesma hora em que se conheceram.

November 9 é melhor tipo de livro.

Fala sobre descobrir a si mesmo.

Fala sobre perdão.

Fala sobre seguir seus sonhos.

Sobre perdas.

E sobre reviravoltas.

Mostra o quão doce pode ser o amor e que nem sempre ele nasce da forma mais bonita, ou mesmo que não existe formula ou um script que você pode seguir para uma boa história de amor, ou para conseguir evitá-la.

Como todos os mocinhos da Colleen (exceto o Miles, que não é tão doce assim), Ben, é um mocinho incrível, que cometeu um monte de erros, passou por muita dor, mas tem uma maturidade incrível.

November 9 (4)

“Quando você encontra o amor, você o segura. Você agarra com ambas as mãos e faz tudo em seu poder para não deixá-lo ir. Você não pode simplesmente andar para longe dele e esperar que ele fique até que você esteja pronta para isso.”

O livro tem várias frases, tipo, realmente grandes frases de Dylan Thomas, as vezes soa como uma melodia de fundo e faz a gente querer saber muito mais sobre ele.

É um livro muito simples, mas é muito profundo também e não tô falando sobre todo o enredo ou sobre as reviravoltas. Tô falando sobre o que a autora consegue passar pra gente, todos os sentimentos, ensinamentos e aquele pouco de confiança. Eu me recuso a acreditar que é apenas um livro bonito, com uma capa e palavras bonitas que foi elaborado apenas para que alguém ganhe dinheiro. É algo mais.

Ou eu sou apenas romântica (nunca pensei que eu diria essa frase).

Então, atenção:

Se você é o tipo de pessoa que não gosta do conceito de amor instantâneo, acredita em momentos perfeitos para um primeiro beijo, gosta de machos alphas tatuados, leia esse livro.

Se você gosta do conceito de  amor instantâneo, acredita que não é o momento e sim a pessoa que fazem um primeiro beijo perfeito, e o conceito de macho alpha é um pouco quadrado, leia esse livro.

Esse livro é mais um que entra na minha lista de : AS PESSOAS PRECISAM LER ESSE LIVRO!

November 9 é um livro doce, e apesar dos momentos tristes e de algumas perdas, tem personagens extremamente fortes e bem humorados. Preparem os lenços.

E ele não é um cinco, na verdade eu nem sei quem realmente inventou esse conceito de classificar livros somente até cinco.

Esse livro é perfeito.

E é um doze.

Anúncios

16 comentários sobre “RESENHA: NOVEMBER 9 – COLLEEN HOOVER.

  1. Bia Constante disse:

    Eu adorei sua resenha, conseguiu transmitir em palavras tudo que sentiu sobre a leitura e é tão perceptível que o leitor sente vontade de ler o livro, eu nunca li nenhuma obra da autora e depois de ler sobre o que achou, fiquei curiosa! Parabéns, beijos ♥

    Curtido por 1 pessoa

  2. Jaqueline disse:

    Queridaaa, tomei uma voadora quando vi o Miles e a Tate no livro tambem, simplesmente AMO esses dois são de longe meu casal literario favorito, só então lembrei do Ian, estou na metada do livro e amando. Ameei a resenha e tambem sou mega fã da Coleen

    Curtido por 1 pessoa

  3. Biene disse:

    Amo Colleen Hoover! Ela é responsável pelas minhas ressacas literárias, além de ter me arruinado para os outros autores new adult (comparo todos a CoHo)… simplesmente p ela tem a medida certa para minhas emoções.
    November 9 é lindo, é emocionante… eu simplesmente mergulhei nesse livro e n parei até terminar! Qdo Tate e Milles apareceram, eu dei um gritinho de alegria (embora o momento ñ fosse para festas)! Bati os pés, literalmente! Parecia que estava recebendo a visita de amigos amados na sala da minha casa após anos sem vê-los!
    Sua resenha é perfeita, inspiradora… totalmente fiel às emoções do livro. Um dia entenderei como Colleen Hoover consegue criar personagens tão incríveis como ela faz.

    Curtido por 1 pessoa

    • Carolina disse:

      Sim, tem muito livro que eu me recuso a resenhar por causa da minha escala pessoal CoHo-Amy Harmon-Brittainy Cherry de comparação, parece injusto com algumas autoras kkk
      E sim, você usou as palavras certas, sempre que existem esses crossover’s, parece que a gente tá recebendo a visita de amigos.
      Muito obrigada ❤ eu particularmente acho que, em se tratando de Colleen palavras não descrevem corretamente, só lendo e sentindo mesmo para entender a magia dessa mulher, mas muito obrigada ❤

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s