RESENHA: KULTI – MARIANA ZAPATA.

kulti- capa.jpgSINOPSE:

“Confie em mim, eu queria te dar um soco na cara uma vez ou cinco”.

Quando a pessoa que você adora desde quando era uma criança se torna o seu treinador, é suposto ser a melhor coisa do mundo.

Palavra-chave: Suposto

Não demorou uma semana para Sal Casillas, vinte e sete anos de idade, se perguntar o que tinha visto no ícone do futebol internacional, de quem ela já teve posters nas suas paredes e com quem imaginou se casar e ter super bebês jogadores de futebol.

Sal já tinha há muito tempo superado o pior não-rompimento da história das relações imaginárias com um homem que não sabia que ela existia. Então ela não estava preparada para esta versão do Reiner Kulti que aparece para a temporada de sua equipe: uma sombra quieta e reclusa do homem explosivo e apaixonado que uma vez tinha sido.

Nada poderia tê-la preparado para o homem que ela teve que conhecer.

Ou os impulsos assassinos que ele trouxe à tona nela.

Essa ia ser a temporada mais longa de sua vida.

MINHAS CONSIDERAÇÕES:

17734354._SX540_.jpg

Páginas: 495 • ISBN: 9780990429210 • Autor: Mariana Zapata • Data de Publicação: 20 de Março de 2015 • Gênero: New Adult • Idioma: Língua Inglesa • Formato: E-book • Você encontra na Amazon.

CLASSIFICAÇÃO: 5 ESTRELAS.

Sabe quando o livro é tão longo que parece durar para sempre? Quando você sente aquele impulso de abandonar a leitura porque fica cansado só de lembrar o quanto ainda falta para acabar ou de quanto a autora acabou se perdendo na história ou desviando o foco?

Pois é, Kulti não é nada assim. Nada disso passou por meus pensamentos enquanto lia ele.

Sal é apaixonada por futebol desde quando pode se lembrar. O futebol está em sua família desde sempre. Seu pai é um fã extremamente apaixonado pelo esporte, seu irmão conseguiu se tornar um jogador profissional, assim como ela. Embora, futebol feminino não tenha nem de longe o mesmo reconhecimento, que o masculino.

Sal está cem por cento focada em sua carreira, e em sempre dar o melhor se si dentro do campo. Ela é inteligente, determinada, espirituosa, além de competitiva. Mas as coisas ficam um pouco complicadas quando seu treinador a chama para uma entrevista coletiva para dar a notícia de quem será o novo técnico assistente da equipe.

Além de fazer um papel ridículo de si mesma na frente de toda a imprensa, porque ela tem problemas com todas aquelas câmeras em frente a ela (e quem não teria?), a notícia de que seu ex-ídolo/ex-amor platônico da juventude/o cara que quebrou a perna de seu irmão a deixa super abalada.

Então, depois de conhecer o cara que não abre a boca durante os treinos e tirar a bunda bêbada e apagada do cara de um bar, depois dele ameaça-la, caso ela conte a alguém, ele ainda vai lá e acaba sendo super rude com o pai dela, que é um enorme fã dele. Sal tem o suficiente das porcarias dele e explode ofensas na cara dele diante de todo o time.

Salsichão alemão e bolo de chocolate alemão, inclusos.

17734355._SY540_

A partir daí as coisas começam a ficar meio turbulentas. Sal não consegue ser uma pessoa má, então ela se vê regularmente oferecendo (e sendo coagida a oferecer) caronas ao astro do futebol. Ele ainda não fala mais que quatro palavras de uma vez, mas eles acabam criando uma espécie de estranha amizade fora dos treinos, porque lá, ele começa a ser um carrasco profissional, sempre gritando e exigindo mais e mais das meninas do time. Mas a pior parte é que começam a surgir imagens dos dois juntos na imprensa e isso somado a antipatia que o dono das Pipers parece nutrir por Sal, pode estar colocando a carreira dela em jogo. E pra ajudar, as colegas de equipe dela, começam a falar dela pelas costas e não tão pelas costas também.

O que eu mais gostei do livro foi a forma como a autora conseguiu manter a história na linha e a maneira como ela consegue manter o leitor preso à história mesmo quanto tudo é platônico entre a Sal e o salsichão, quero dizer, Kulti. Porque tudo é estritamente platônico até o finalzinho do livro, antes disso é só realmente amizade. E isso talvez, tenha sido o fator determinante para eu ter gostado tanto da história, a gente vê o vínculo dos dois se formando, aquela coisa de amizade inesperada, de quando você não quer realmente ser amigo da pessoa, mas não consegue evitar, porque vocês têm aquela tal conexão, que te puxa para ela, mesmo quando a pessoa é uma idiota.

“O destino é uma escada, uma série de passos que te leva onde deveria ir. Eu sou o homem que sou, e fiz as coisas que fiz, para me trazer até você.”

E a Mariana conseguiu retratar isso perfeitamente, junto com o amadurecimento emocional do Kulti (também conhecido como ‘tirar a cabeça da bunda dele), e o amadurecimento de Sal também, porque embora ela seja forte e corajosa, ás vezes ela não parece acreditar tanto no seu talento como deveria e está presa em um time que não a está valorizando o suficiente. Por mais incrível que possa parecer, o alemão é a pessoa que vai ajudar ela.

Não é uma daquelas histórias que a gente tá acostumado a ver, eles não tem nenhum trauma do passado que impede os dois de ficarem juntos, ou os torna emocionalmente retardados, ou ainda uma daquelas histórias que os personagens vão entrar em combustão instantânea se não se agarrarem logo. O que pode tanto unir como separar os dois é a paixão que ambos têm pelo futebol.

Ok, bem, tem um pouco daquela coisa: Imaginem que loucura seu amor platônico de infância e estrela dos gramados virar seu melhor amigo e ainda nutrir alguns sentimentos por você? Ual, caramba! Mas não, não é nada do que vocês já viram. (E se já viram, me contem, para eu ver também).

Processed with Rookie

A autora conseguiu construir personagens incríveis, tanto os principais como os secundários e também conseguiu passar longe de todos os clichês possíveis. Sal definitivamente entrou pra lista das minhas personagens favoritas, ela é uma daquelas personagens que a gente quer ser quando crescer. Forte, inteligente, decidida, com um senso de discernimento fantástico e com o melhor humor e mesmo quando ela está puta da vida ela tem as melhores respostas.

Kulti, bem.

Enfim, ele é um bom personagem, mas eu senti falta de uma POV dele, pra tentar entender um pouco melhor o que se passava naquela cabeça alemã. Porque além dos momentos fofos dele e dos momentos protetores e ataques de ciúmes, ele é um livro em branco. Ok, ok, eu peguei mais coisas sobre ele durante a história, mas ele é apenas aquele tipo de personagem que precisa de uma POV, então, fica a dica Zapata 😉

47ed5560af75b47b97fb0b5c855b5256

“O que ganharia te dizendo no primeiro momento que percebi que era suposto você ser minha? Nada. É suposto proteger o que você ama, Sal. Você me ensinou isso. Eu não acordei um dia e soube que não queria viver sem seu temperamento horrível. Vi muito de mim em você em primeiro lugar, mas você não é nada como eu. Você é você, e eu vou para o túmulo antes de deixar alguém mudar alguma parte de você. Eu sei isso sem dúvida na minha mente. Isso,” ele apontou entre nós. “Isso é o que importa. Você é meu presente, minha segunda chance e vou valorizar você e seu sonho. Vou proteger vocês.”

Eu também senti falta de um confronto entre Eric, o irmão da Salamandra e o Kulti, acho que precisava de um encerramento, já que o cara quase acabou com a carreira do irmão dela. E não vi nada sobre qualquer continuação.

“Você é minha melhor amiga, meu amor, minha companheira e minha companheira de equipe. Você terá uma equipe comigo onde quer que estejamos, com o que quer que estejamos jogando.”

Ah, e a autora também traz neste livro um olhar sobre personagens de outro livro dela: Under Locke, que eu ainda não li, mas já quero. Mas se por acaso você já leu, fica a dica.

Enfim.

Eu realmente, realmente gostei do livro e super indico pra você que tá cansado (a) de toda a mesmice dos livros. Leia que você não vai se arrepender.

É isso gente, beijo pra vocês.

Cuidem-se.

 

Anúncios

10 comentários sobre “RESENHA: KULTI – MARIANA ZAPATA.

  1. Renata Soares disse:

    Que dica boa, já amei o livro, tenho que tirar um tempo para leitura, passo o dia na frente do pc trabalhando que esqueço de ler e não é legal, leitura é muito bom para relaxar e viajar um pouco na fantasia nesse caso romance…Lindona gostaria de deixar aqui um convite para você participar de uma plataforma para bloggers, muito interessante ademas ajuda muito na divulgação dos nossos blogs, é totalmente gratuita..Dá uma olhada si gostar cadastra seu blog, será muito bom ter seus post la na plataforma. Bjuss
    http://www.feedhi.com

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s